Numa ‘sexta-feira cinzenta’, o Amazonas perde o poeta Thiago de Mello, aos 95 anos

 

Como diz em um dos trechos da sua maior manifestação poética, “numa sexta-feira cinzenta”, morreu hoje o poeta e jornalista amazonense Thiago de Mello.

O autor de um dos poemas mais celebrados pela intelectualidade cabocla, nacional e internacional – Os Estatutos do Homem – morreu na madrugada desta sexta-feira (14), aos 95 anos, na casa dele, em Manaus, de causas ainda não conhecidas.

“Partiu o poeta Thiago de Mello”, tuitou, em primeira mão, o escritor Sérgio Freire, às 8h47. O velório será realizado no Palácio Rio Negro, no Centro Histórico de Manaus – o governo do Amazonas decretou luto oficial de três dias.

O poeta era natural de Barreirinha, Interior do Estado. Familiares, amigos, autoridades e admiradores manifestaram seus pesares nas redes sociais.

Por meio de Nota de Pesar, o prefeitura de Manaus lamentou e decretou luto oficial de três dias

 

NOTA DE PESAR

Prefeito decreta luto oficial em Manaus pela morte do poeta Thiago de Mello

O prefeito de Manaus, David Almeida, decretou luto oficial de três dias no Município pela morte de um dos poetas e tradutores mais respeitados no país, o amazonense Amadeu Thiago de Mello, nesta sexta-feira, 14/1, aos 95 anos.

“Filho dessa terra, Thiago de Mello se consagrou um ícone da literatura amazonense. Seu reconhecimento atravessou as fronteiras do Estado e sua poesia alcançou o Brasil e vários países, com suas obras traduzidas em 30 idiomas. Que Deus seja o alento da família, de amigos e de todos os amazonenses neste momento. Que sigam firmes na esperança da ressurreição e na breve volta de Jesus Cristo”, declarou o prefeito.

O vice-prefeito Marcos Rotta também lamentou a morte do poeta. “Meus sentimentos à família e aos amigos do grande Thiago de Mello, que deixa um importante legado, inclusive, para gerações futuras”, disse.

Thiago de Mello nasceu em 30 de março de 1926, em Barreirinha (AM). Durante sua trajetória, conquistou reconhecimento nacional e internacional, ao se tornar um dos mais expressivos poetas contemporâneos do Brasil.

Entre suas obras destacadas mundialmente, estão “Os Estatutos do Homem”, “Faz escuro, mas eu canto”, “Silêncio e palavra” e “Manaus, amor e memória”. Além da dedicação à literatura, exerceu o jornalismo e serviu no Itamaraty, como adido cultural no Chile, onde cultivou uma grande amizade com Pablo Neruda e Salvador Allende.

No ano passado, em celebração aos seus 95 anos de vida, a Prefeitura de Manaus realizou a exposição virtual “Thiago de Mello 95 anos de vida, poesia e amor por Manaus”, a partir de acervos pessoais e públicos do poeta, com fotos, entrevistas e vídeos, disponível no link https://vidaecultura.manaus.am.gov.br/. Peças publicitárias nas redes sociais e pelas ruas da cidade também fizeram reconhecimento ao poeta amazonense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *