Matérias

Acadêmico da UFAM é apontado como principal suspeito envenenar cachorro dentro do Campus

Um estudante do curso de Direito da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) é apontado como principal suspeito de ter envenenado cachorro dentro de Campus Universitário, na zona Sul de Manaus.

A presidente da Comissão Especial de Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM), Ana Lucia Nogueira, afirmou que existem “fortes indícios” que apontam o envolvimento do aluno no envenenamento de um cachorro, sem raça definida, conhecido pela comunidade do campus como “Cachaça”,  crime ocorrido no último sábado (17).

O nome do aluno não foi divulgado, para preservar as investigações. “Cachaça”, que se encontra em estado grave em uma clinica veterinária, foi encontrado na manhã do sábado, por outros acadêmicos da instituição. O animal apresentava sangramento e, segundo laudo veterinário, foi envenenado, conforme  a representante da OAB.

Além da intoxicação de “Cachaça”, uma cadela também foi vista no fim de semana, dentro do campus da UFAM com uma das patas quebradas. O animal, que conseguiu fugir para o mato e não pôde ser resgato, teria, supostamente, sido vítima de um atropelamento, ainda não se sabe se proposital. Devido às inúmeras denúncias, a presidente da Comissão Especial de Defesa dos Animais da OAB disse  que as ações que serão tomadas, a partir de agora.

“Pretinha”

Também neste mês, a cadela conhecida como “Pretinha”, que também usava as dependências da UFAM como moradia, morreu, após ser agredida por um suposto funcionário que prestava serviços na Universidade Federal. Nesta segunda-feira (19), está marcada uma manifestação dentro do campus universitário, organizada por alunos e representantes de entidades ligadas à proteção dos animais, para chamar a atenção contra os maus tratos a animais ocorridos dentro da UFAM.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

Rádios

Links

Links

Arquivos

  • Arquivos